Alunos pesquisam e aprendem sobre a importância da água

No mês em que se comemora o Dia da Água, 22 de março, as turmas foram estimuladas a pesquisar e a desenvolver trabalhos sobre diversos aspectos desse recurso tão precioso para a vida na Terra. A professora Patrícia Noronha afirma que os alunos do Infantil 2 (tarde) entendem bem a importância da água. Afinal, como Guardiões das Plantas, uma de suas atribuições é cuidar para que elas estejam sempre bem cuidadas e regadas.

“Trabalhamos com o livro “Chuva Chuvinha”, de Marismar Borém, e, a partir dele, os alunos entenderam porque ocorrem as chuvas e sua importância para a preservação das florestas e a sobrevivência dos animais que nela vivem. Ouvimos a música “Gota, Gotinha”, do álbum Palavra Cantada, vimos como ocorre a formação das gotas d’água, observamos e sentimos as gotinhas nas palmas das mãos e aprendemos que a água que cai do céu é a mesma que bebemos. Também molhamos uma parte do chão e constatamos depois de um tempo que ela havia evaporado. Depois, confeccionamos nuvens com algodão e isopor para representar o estado em que a água se apresenta no céu”, relata a professora Patrícia Noronha.

Segundo ela, depois de aprender mais sobre a importância da água, as crianças continuarão aplicando seus conhecimentos em diversos projetos, como Galinha Ruiva, Gostosuras – em que trabalham com a horta – e Cidadão Mirim, que permite observar e comparar o desenvolvimento das plantas em vasos com água e sem água. Ainda de acordo com a professora, os alunos do Infantil 2 (tarde) já entendem bem a importância do recurso natural. Afinal, como Guardiões das Plantas, uma de suas atribuições é cuidar para que elas estejam sempre bem cuidadas e regadas.

Ao estimular os alunos que compõem os Guardiões da Natureza a observarem a água em diversas situações, a professora do Infantil 4, Ana Paula Oliveira Macedo, levou-os a refletir que esse é um dos maiores bens do planeta, mas também pode representar perigo para a saúde das pessoas quando não se encontra em movimento.

“Eles observaram as poças d’água e aproveitei para falar sobre o perigo da dengue, que ocorre quando o mosquito transmissor encontra água parada e a utiliza como meio para a sua reprodução. Então, levantamos as informações prévias que eles já tinham sobre a doença, como sintomas, forma de contraí-la, entre outras. Depois, criamos a liga da justiça dos heróis contra a dengue e um plano de ação. Primeiro, eles pesquisaram na internet possíveis focos de infestação do mosquito da dengue e, em seguida, determinaram a missão dos heróis, que era procurar focos do mosquito em plantas, jardim, lago das tartarugas, entre outros, e não encontraram nada. Também investigaram em casa e trouxeram as fotos para a sala de aula, onde apresentaram os problemas encontrados e as possíveis soluções. Depois disso tudo, fizeram uma blitz de conscientização para os outros alunos, expondo o que aprenderam sobre a água e sobre a dengue”, conta Ana Paula.

Ela afirma que a missão contra a dengue foi lançada e, agora, os Guardiões da Natureza continuam o trabalho com a reciclagem de materiais que, se fossem para os depósitos de lixo, poderiam acumular água, permitindo a proliferação do mosquito. Assim, eles também irão aprender sobre os 5R – Repensar, Recusar, Reduzir, Reutilizar e Reciclar.